Revista Junguiana 10

Revista Junguiana 10 – Humor

O Riso no Coração das Coisas

Helen M. Luke
Artigo publicado originalmente na “Parábola” vol. XII, No 4, 1987, 6-17.

revista junguianaA Mãe Coruja e a Menopausa

Iraci Galiás

O artigo discute as vivências da mãe-coruja ao se separar do(a) filho(a) que cresce, bem como ao passar pela menopausa. Enfatiza a proibição cultural às emoções presentes em ambas situações, principalmente às variações de humor. Discute as correlações dessas situações como o mito de Deméter – Perséfone, bem como o papel de Palas Atená.

 

Entre Palhaços e Capitães

Camila Pedral Sampaio

Partindo da análise de um fato ocorrido no ano de 1991, quando uma trupe de saltimbancos e mágicos se encarregou dos passageiros de um navio que naufragava, este artigo discute a importância do riso e do cômico como formas alternantes de lidar com a vida. Para representar a posição cômica, introduz uma reflexão sobre a figura do palhaço, afirmando, através desse personagem, a possibilidade de enxergar o mundo de modo diferente, mais móvel, mais intenso e mais imaginativo.

 

O Mau Humort – Um Apelo do Espírito

Liliana Liviano Wahba

O mau humor é um estado incontrolável que nos tira de um equilíbrio habitual. Se, por um lado, se associa ao reprimido e mal resolvido em nossa personalidade, ele também abre um novo espaço para que um oculto espírito de sabedoria possa se manifestar. Neste artigo analisa-se, nos contos de fada e desenho animado, o comportamento do Pato Donald e das irmãs mal-humoradas de Cinderela, e o comportamento de dois pacientes, mostrando como atua o mau humor.

 

O Humor nas Relações Conjugais

Nairo de Souza Vargas

O autor enfatiza o papel importante que, a seu ver, o humor desempenha nas relações humanas em geral, especialmente na conjugal. Defende o ponto de vista de que, sendo o casamento um local privilegiado para as vivências polares da personalidade o humo pode atuar como psicopompo, facilitando a dialética consciente-inconsciente, através das vivências conjugais. Pode evitar também confrontos que poderiam ser destrutivos pela inadequação do momento. Descreve a possibilidade de o humor poder ser usado como defesa, dificultando a interação criativa dos cônjuges. Cita situações clínicas do seu trabalho como terapeuta de casal, ilustrando o quanto o humor é fator importante para um bom casamento.

 

Cordel – A Alquimia da Poesia

Augusto Capelo

Neste trabalho pretendemos fazer uma abordagem arquetípica de um tipo de literatura muito comum no Nordeste brasileiro e que possui um imenso conteúdo simbólico. Através do estudo destes símbolos tentaremos ter uma noção do inconsciente coletivo nordestino. Veremos seus principais símbolos, suas inter-relações e os reflexos destes dentro do contexto no qual é criado e vivenciado.

 

A Ética do Jogador na Relação Analítica – Uma Ética do Lugar e do Amor

Fernando Cesar R. Cavalheiro

Este artigo questiona o papel normativo da ética, assim como admite seu valor na estruturação da consci6encia coletiva e individual. O lugar da ética é discutido enquanto espaço dado ao acontecimento. Assim, o continente é destacado como espaço relacional, onde todas as possibilidades são bem-vindas e discriminadas ao longo do caminho. Este é o lugar do amor, onde as pessoas que nele se relacionam são os jogadores que transformam seus valores em fichas de um hogo permanentemente ativo, e nunca predeterminado. Desta prática surge a possibilidade de uma nova ética (a posteriori) onde é a relação o que determina uma ética constantemente renovada. Esta nova ética é discutida ao nível da relação anal’ticia nas instituições e nos eventos que envolvem o mundo como, por exemplo, a ecologia.

 

Famacodependência – Uma Perspectiva Simbólica

Dartiu Xavier da Silveira Filho

O artigo esboça uma abordagem arquetípica do fenômeno farmacodependência. O autor destaca a importância dos dois primeiros ciclos arquetípicos – matriarcal e patriarcal – , assim como a tendência da eclosão de condutas toxicomaníacas na adolescência. Abordando os problemas terapêuticos, sobretudo as depend6encias associadas a distúrbios dodinamismo matriarcal, enfatiza a importância do setting transferencial dentro da psicoterapia simbólica. Finalmente, estabelece distinção entre uso patológico e não patológico de drogas com base no significado psicológico profundo da conduta toxicomaníaca de acordo com uma perspectiva simbólica de desenvolvimento da personalidade.

 

A Democracia e o Aruétipo da Alteridade

Carlos A. B. Byington

Os padrões arquetípicos da consciência são os protótipos da relação Eu-Outro e neste contexto são analisados a ciência e a democracia. O estudo da democracia na relação com o arquétipo da alteridade e com o racismo é considerado fundamental neste momento de nossa história. Artigo baseado na palestra proferida no Seminário e Forum Nacional: .Democracia e diversidade Humana: Desafio Contemporâneo, salvador, 18 – 21 março, 1992.